fronts

Mudanças no Circuito Mundial APB 2018

A Association of Professionals Bodyboarders (APB) anunciou algumas mudanças radicais em seu circuito e que já entrarão em cena no ano de 2018. Em texto publicado no mês de janeiro pelo Waves, intitulado Ano promissor, o atleta e colunista Uri Valadão já havia antecipado algumas novidades.

A temporada começará a ganhar força no mês de maio, no Chile, e a entidade apresenta novos formatos nas categorias masculina, Pro Junior e Drop Knee.

O circuito será dividido em WGS (World Grand Slam Series) e QEST (Qualifying Event Series Tour).

O WGS terá 32 atletas (os Top 24, 4 wildcards e 4 trialistas em cada etapa), enquanto o QEST será um circuito qualificatório, mas aberto a qualquer integrante da elite mundial, assim como acontece no Qualifying Series do surfe.

Ao término da temporada, os 8 melhores do QEST herdarão as vagas dos 8 piores colocados no ranking do WGS.

O título mundial será decidido pela soma dos três melhores resultados de cada atleta no WGS.

Já as pontuações do QEST serão definidas pela soma dos dois melhores resultados nos eventos qualificatórios e também pelas pontuações dos atletas nas triagens do WGS.

Uri Valadão foi o melhor brasileiro no Tour nos últimos anos.

Formato

Para a elite mundial, a APB adotou um formato inspirado nos eventos de Shark Island, Austrália. O objetivo é deixar os eventos com um nível mais elevado e empolgar os espectadores.

As etapas do WGS terão 32 atletas divididos em 3 rounds não eliminatórios, competindo contra adversários alternados. As três melhores ondas de cada competidor contarão para definir os 16 classificados que avançarão para o round 4. A partir daí, o evento passa a contar com duelos no formato homem-a-homem.

Austrália de volta

Outra novidade anunciada pela APB foi a inclusão da Austrália no circuito, com o Kiama Bodyboard Slam, que será válido pelo WGS e também pelo WWS (Women World Series). A etapa terá ainda a categoria Pro Junior (não contando pontos para o ranking mundial) e uma disputa de aéreos com o auxílio de jet-ski (tow-out).

Daniel Alves encontra um tubo clásico em La Punta Uno na Divisao de Dropknee.

Pro Junior e Drop Knee

Finalizando, a APB reconheceu a grande dificuldade para promover as categorias Drop Knee e Pro Junior, devido ao alto custo das viagens e à falta de grandes patrocinadores.

Dessa forma, a entidade optou por decidir o título mundial dessas categorias em apenas um evento. O Pro Junior será disputado em Viana, Portugal, enquanto o Drop Knee acontecerá em Sintra, também em Portugal, no mês de setembro.

Calendário masculino

QEST – Uma estrela – Port Alfred, África do Sul – 31 de maio a 3 de abril (etapa vencida por Tristan Roberts

QEST – pontuação não definida – Antofagasta, Chile – 20 a 27 de maio

WGS – Arica, Chile – 4 a 13 de junho

WGS – Itacoatiara (RJ) – 16 a 26 de junho

WGS – Kiama, Austrália – 1 a 10 de agosto

QEST – 5 estrelas – Sintra, Portugal – 11 a 16 de setembro

QEST – pontuação não definida – Viana, Portugal – 24 a 30 de setembro

WGS – Nazaré, Portugal – 3 a 11 de outubro

WGS – El Fronton, Ilhas Canárias – 14 a 28 de outubro

Calendário feminino

WWS – Antofagasta, Chile – 20 a 27 de maio

WWS – Kiama, Austrália – 1 a 10 de agosto

WWS – Sintra, Portugal – 11 a 16 de setembro

WWS – Nazaré, Portugal – 3 a 11 de outubro

WWS – El Fronton, Ilhas Canárias – 14 e 15 de outubro

Drop Knee

Sintra, Portugal – 11 a 16 de setembro

Pro Junior

Viana, Portugal – 24 a 30 de setembro




There are no comments

Add yours

Deixe uma resposta